Páginas

Este blog não pretende ser um tratado do nosso vernáculo. Destina-se àqueles que querem aprender a escrever corretamente. Lapidar as palavras e transformá-las em verdadeiras jóias (bem dispostas no texto, de forma a traduzir o pensamento e publicar as idéias) é o que busca todo o artesão da palavra.

quinta-feira, 4 de março de 2010

Tipos de Fichamento

Ficha de Assunto:

A primeira coisa que o leitor deve fazer é indicar sucintamente o assunto na cabeça da ficha, de maneira clara para facilitar a ordenação alfabética. Em seguida, resuma o que interessa ou transcreva ipsis litteris, se achar necessário.


Se na mesma ficha de assunto não couberem  todas as notas referentes ao tópico, passe a outra (não escreva jamais no verso), repetindo a palavra-tópico e numerando no ângulo superior direito. No fim das fichas subsequentes, indique sempre, abreviadamente, a fonte, e junto a cada nota, a página. No caso de o mesmo tópico se alongar por mais de uma ficha com notas de mais de um autor, é aconselhável adotar uma sigla ou abreviatura convencional referente às fontes  de cada anotação. Mas isso exige que, nas fichas bibliográficas - quer dizer, naquelas em que  só se anota o título de determinada obra, o nome do autor, o local, o editor e data - se repita a sigla ou abreviatura.
Por Exemplo:

Parágrafo                                                          (6)
- Por confronto ou comparação

- Eça, C.F.M., 76
- Nabuco, M.F. 100101.227
- Rui, Oração 33
- A. Lins, A Glória 164,165
- M.Aires, Ref.. 50
       - J. Rib.. Est.. 20,29,130
       - A. Meyer.M.de A., 129
       - Corção, Dez. 19,61


Quando a fonte é uma só, basta sotopor ao tópico a sigla ou abreviatura convencionada da obra, seguindo-se as notas acompanhadas da página:

Adjetivação
(Negativista e deformante)
                                                        CDA.Faz. (01)
- olho torto, 12
- andaimes hirtos,15,17,18
- amor cachorro, 16
- bandido trem, 16
- janelas dolorosas, 18
- cidade calada, entrevada, 19, 20
- torto, torcido, paralítico, 21,22,23
- bruto romance, 37
-árvore banal, gorda, 38,39
- paralíticos sonhos, 40

Esse é um exemplo de ficha  com material para um estudo que o Prof. Othon  M. Garcia estava preparando sobre a adjetivação negativista e deformante em Carlos Drummond de Andrade. As informações foram colhidas em Fazendeiro do ar & poesia até agora, cuja ficha bibliiográfica é:


Andrade, CarlosDrummond de (CDA, Faz)

Fazendeiro do ar & poesia até agora

Rio, José Olímpio, 1955

561 p.

Quando não se possui o livro, é sempre aconselhável indicar à esquerda da ficha, embaixo, o número de chamada e as iniciais da biblioteca onde ele foi consultado.

Fichas de Resumo:
Às vezes só interessa a essência do pensamento de um autor em determinada obra. Faz-se então ficha de resumo:


Notas de Leitura (q.v.)
Kierzek, M.H.B.(1)

1. condensar o que é essencial, mas acuradamente;
2. não use aspas, a menos que pretenda citar textualmente;
3. cada tópico numa ficha;
4. titule as fichas e indique as fontes;
5. não anote no verso da ficha;
6. use, se possível, títulos que correspondam já às divisões ou cap. do seu trabalho

A abreviatura "q.v." (quod vide) remete para a(s) ficha(s) encabeçada(s) pela palavra "leitura", onde outros aspectos do assunto podem ser anotados. Kierzek é o nome do autor, e M.H.B. a sigla da obra constante  de ficha bibliográfica onde se encontra: Kierzek, John M. The Macmillan Handbook of English, N.Y., The Macmillan Co., 1947 .  O "1" entre parêntese é o número-série das fichas dese tópico tiradas da mesma obra.
Aí estão as normas elementares sugeridas com o mínimo de tecnicismo pendente, que devem permitir à elaboração de qualquer trabalho de pesquisa. A prática e o método de trabalho de pesquisa podem sugerir "acomodações".

Nota: Extraído do Livro Comunicação em Prosa Moderna de Othon Garcia (pp. 335, 336, 337 338, 339).

Nenhum comentário:

Pesquisa personalizada